Frente Cultura e resistência indígena

Poucas pessoas sabem mas existem dezenas de aldeias indígenas na Baixada Santista. Compostas por diferentes etnias, que atualmente ocupam suas terras e enfrentam as pressões da especulação imobiliária, tentativas de doutrinação e dominação cultural.

 Conhecê-los é fundamental para contribuir com soluções que garantam sua prosperidade e assegurem o direito à terra, que lhes proporciona alimento, moradia e fortalecimento de sua cultura. 

A Frente Cultura e Resistência Indígena, é um dos núcleos que compõem o Programa de Educação Tutorial em Educação Popular e desta forma realiza atividades em conjunto com a Tekoa (aldeia) Paranapuã, desde abril de 2016.



O Povo Guarani Mbya da aldeia Paranapuã


A Aldeia Paranapuã, localizada no município São Vicente/SP é formada por 3 núcleos, sendo 82 indígenas e 23 famílias  da etnia Guarani Mbya. A comunidade é banhada pelo Oceano Atlântico, em uma área ainda não demarcada pela União.

 Desde 2004 os indígenas (re)ocupam o território, por isso  discutir questões referentes aos seus direitos, dando ênfase a questão da demarcação de terras indígenas é uma necessidade da aldeia. 

Tramita na justiça uma liminar para a remoção da aldeia, que está localizada em uma área de proteção ambiental, no Parque Estadual Xixová Japuí, portanto a permanência da aldeia encontra-se ameaçada. 

Temos como referencial teórico-metodológico a pedagogia freiriana, a práxis é composta por processos dialógicos. Buscamos conhecer melhor o povo Guarani Mbya da Tekoa (aldeia) Paranapuã, sua cultura, organização e a partir das vivências saber quais são as demandas, e de que forma podemos apoiar para realizar ações elaboradas com cuidado, respeito e considerando suas reais necessidades.  Todas as atividades são planejadas em conjunto, entre as participantes da Frente e os indígenas. 

Atividades como os Jogos Indígenas e o Ka a Nhemongarai - “Batismo”, que incentivam o turismo comunitário, onde as pessoas têm a oportunidade de conhecer mais sobre rituais e costumes da aldeia.

Fora da aldeia, eventos como o “Cultura e Resistência Indígena”,e elaboração do curso “Conhecendo a Cultura Guarani” que aborda a cultura na perspectiva dos direitos humanos. Dando voz aos protagonistas, valorizando o conhecimento dos educandos-educadores, problematizando a realidade dos indígenas.



Atualmente a frente é composta por 6 integrantes: Leila Hatai, Bruna, Ludmila, Sheila, Allan e Héric!